Páginas

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Propriedades Terapêuticas do Gengibre



Veja aqui as principais indicações do gengibre:

  • Contra enjoo, náusea, (Seu efeito antináusea é reconhecido pela ANVISA. Essa aplicação vem sendo testada em pacientes que se submetem ao tratamento da quimioterapia e vem apresentando resultados positivos) 2 a 4g diariamente, sob forma de chá infusão ou decocção;
  • Contra ressaca, tomar o chá
  • Contra resfriados, tosse, bronquites, asma,
  • Rouquidão, inflamações na garganta e para clarear a voz, usado sob forma de cristais; em pequenos pedaços, mastigando.
  • Ajuda a fortalecer o sistema imunológico.
  • Possui antiinflamatório natural e, por isto é eficiente nas aplicações para aliviar as dores.
  • Combate cólicas causadas pelo acúmulo de gases, constipação, auxilia na expulsão de resíduos alimentares estagnados do sistema digestivo.
  • É expectorante e sudorífero, aquece os pulmões e seca a umidade excessiva dos mesmos, auxiliando na expulsão do muco do sistema respiratório. Produz um aquecimento do corpo através da circulação sanguínea sendo eficaz para casos crônicos de extremidades frias ou com um sistema linfático, usar o xarope.
  • É fonte natural de antioxidante, contribuindo para a diminuição dos efeitos do envelhecimento.
  • Por ser considerado um vegetal afrodisíaco, é indicado contra a impotência sexual masculina.
  • A maior indicação de uso externo refere-se a dores musculares e correlatas.
  • Contra traumatismo, reumatismo e artrite, é usado o óleo (misturado com algum outro óleo neutro) em fricções leves. No Japão, o óleo é também empregado em massagens na coluna e articulações.
  • Para dores de ouvido, aplicar algodão embebido no óleo de gengibre.
  • Como anti-séptico e contra mau hálito fazer bochechos com a tintura; também pode ser mastigado um pequeno pedaço da planta.
Formas de emprego
Usado sob forma de:
  • chá
  • suco
  • tintura
  • óleo
  • xarope
  • cataplasma
  • cortado em pequenos pedaços (para ser mastigado e aspirado)
  • ralado (culinária e fabricação de bebidas)
  • lascas (culinária e fabricação de bebidas)
  • em pó (culinária e fabricação de bebidas)
Modo de preparo
Infusão: para cada colher de chá de raiz triturada, coloca 1 xícara de chá de água quente, deixar repousar por alguns minutos.
Macerado: 0,5 - 1g de pedaço pequeno da raiz em 1/2 litro de água fria, deixar em repouso cerca de 2 horas antes de usar.
Decocção: preparar com 1 colher (chá) de raiz triturada em 1 xícara de chá de água, tomar 4 xícaras de chá ao dia.
Xarope: pode ser ralado e adicionado a xaropes para curtir por um tempo, junto com outras ervas.
Cataplasma: preparar com gengibre bem moído ou ralado e amassado num pano, e deixar no local (para reumatismos e traumatismos na coluna vertebral e articulações).
Rizoma fresco: mascar um pedaço (rouquidão).
Tintura: 100 g do rizoma moído em 0,5 l de álcool de cereais, fazer fricções para reumatismos.

Uso moderado

  • O gengibre, por ser uma raiz forte, deve ser usado sempre com moderação, quando necessário e com as devidas precauções. Em caso de dúvida, devemos consultar um especialista (médico, naturalista, etc.). * Todos os medicamentos, inclusive os fitoterápicos, devem ser utilizados apenas com indicação médica.
  • Nunca preparar muito concentrado, não exagerar nas doses e nem no tempo de uso.
  • Nas casas que vendem produtos de aromaterapia são encontrados óleos de banho que contém, em sua formulação, o óleo de gengibre.

Como comprar e usar

Escolha seu gengibre com a pele sem rugas, pois assim ele não estará fibroso. Descarte os pedaços sem cor, e com as pontas mofadas. Gengibres mais velhos têm o gosto mais forte e mais ardido e, portanto, deverão ser usados com moderação. Eles podem ser guardados dentro de um saco de papel na parte baixa da geladeira por várias semanas.
Para prepará-lo, simplesmente descasque com uma faca afiada e rale ou corte-o em fatias finas.

Cuidados com o Uso
  • Externamente, pode causar queimaduras ou irritações, por isso, deve ser observado o local da aplicação, principalmente pessoas com a pele muito sensível ou com eczema.
  • Antes de usar o óleo na pele, pela primeira vez, deve ser feito um teste de reação, misturando uma gota do óleo com algumas gotas de outro óleo neutro colocando-se nas dobras do cotovelo ou joelho e aguardando cerca de 24hs. Caso a pele não apresente nenhuma reação: vermelhidão e nem coceira, pode ser empregado, porém com moderação.
  • Após cortar o rizoma, lavar as mãos para evitar que a pele fique manchada.
  • Não usar quando for se expor ao sol.
  • Por ser irritante ao estômago, não deve ser ingerida tintura pura, principalmente por pessoas com úlcera.
  • Não é recomendado para pessoas com cálculos biliares.
  • O uso não é indicado para gestantes, porque pode provocar efeitos colaterais para o feto e induzir o aborto.
  • O óleo tem propriedades hipertensivas, por isso, deve ser evitado por pessoas que tenham a pressão sanguínea elevada.
  • Em casos de cirurgia bucal (de gengiva ou extracções dentárias), não são recomendados os buchechos nas primeiras horas.
  •  Não deve ser administrado para crianças menores de seis anos

Fonte : Cozinha Japoneza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Reprodução permitida desde que mantida a integridade das informações, citada a autora e a fonte www.dicasterapeuticas.blogspot.com