Páginas

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Os 5 ritos tibetanos - a fonte da juventude


Um dos primeiros posts que escrevi aqui no blog foi sobre os 5 ritos tibetanos. Acho esta prática maravilhosa, e sempre recomendo a todos. Assim, achei ideal, reescrever aquele primeiro post sobre o assunto, com mais informações, benefícios e dicas. Espero que gostem!!! :)


Todos buscam uma vida mais feliz com vitalidade, saúde e longevidade.

Uma técnica prática que nos auxilia nessa busca, vem do Tibete, chamada de os 5 ritos tibetanos.

Os Ritos são cinco exercícios leves e rápidos, que podem ser feitos por qualquer pessoa, bastam vontade e concentração. Iniciar o dia com estes exercícios é fantástico : além de rápidos, fornecem uma dose extra de energia e vitalidade, sem contar que os mesmos estimulam todos os chakras e nosso sistema glandular. fantástico, não é?

A prática é simples mas eficaz. Não necessita de muito tempo , e em poucos dias já se notam beneficíos físicos e energéticos.

É aconselhado iniciar cada exercício com 3 repetições. Vá aumentando a cada semana até chegar a 21 repetições.

Todos os exercicíos devem ser feitos com muita concentração e consciência corporal.


Os 5 rituais tibetanos, são ótimos exercícios que estimulam todos os nossos Chakras .

Os  principais benefícios desta prática diária: alívio para problemas de articulações, inclui melhor memória, visão melhorada, libertação de problemas emocionais, força física, vigor, saúde mental, juventude, harmonia e aprimoramento de bem estar, sem contar que muitos o divulgam comno sendo a FONTE DA JUVENTUDE...

Vamos aos 5 ritos:


O primeiro rito consiste em girar em torno do próprio centro. Conforme explica Kelder, o primeiro rito ativa o funcionamento dos chakras.

O segundo rito é uma espécie de exercício abdominal. Pernas são alongadas, o pescoço é massageado e o abdômen é reforçado. Ao contrário dos exercícios abdominais convencionais, no segundo rito todo o corpo é exercitado, o que estimula também o aparelho digestivo e a musculatura que serve de base para a coluna.

O terceiro rito promove a extensão côncava da coluna, sobretudo da região cervical. Sabe-se que diversas tensões acumuladas no corpo manifestam-se no pescoço e quando esta região está tensa, todo o corpo torna-se tenso. O terceiro rito alivia essas tensões e mantém o pescoço flexível e a garganta relaxada. Este exercício tem semelhanças com o Ustrasana, a Posição do Camelo do Hatha Yoga.

O quarto rito, também conhecido como exercício da mesa, reforça a musculatura lombar e exercita braços e pernas. Como no terceiro rito, o pescoço também é exercitado. Ele é uma combinação de posturas semelhantes ao Purvottanasana e ao Dandasana, do Hatha Yoga.

O quinto rito é o que mais se assemelha a posturas do Hatha Yoga. Na verdade trata-se de uma combinação de Urdhva Mukha Svanasana e Adho Mukha Svanasana, que fazem parte da famosa seqüência da Saudação ao Sol (Suryanamascar). Neste rito todo o corpo é estendido, a respiração torna-se mais leve e fluida e braços e pernas são reforçados.

O vídeo abaixo explica muito os 5 ritos e a forma ideal de praticá-los.





FONTES DE REFERÊNCIA: http://christianrocha.wordpress.com/2007/01/18/ritos-tibetanos/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Reprodução permitida desde que mantida a integridade das informações, citada a autora e a fonte www.dicasterapeuticas.blogspot.com